Cadeia pública de Arcos se torna presídio

36 agentes penitenciários passam a trabalhar no presídio José Gontijo de Albuquerque Juca do Anibal.

Foto: Gracielle Paixão

A cadeia pública de Arcos foi assumida na manhã desta quarta-feira (12), pela Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi), da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). Ao todo, 84 detentos que estavam sob a responsabilidade das Polícias Civil e Militar, passaram a ser custodiados pela Suapi. Com a mudança, 36 agentes penitenciários passam a trabalhar na unidade.
A cadeia pública passa a ser o Presídio de Arcos -“José Gontijo de Albuquerque Juca do Anibal” - que será dirigido de acordo com o Procedimento Operacional Padrão (POP) - manual que disciplina os direitos e deveres dos detentos, funcionários e visitantes, adotado em todas as unidades prisionais. Durante a operação de assunção, os detentos receberam kits da Suapi, com uniformes, cobertores, toalhas, escovas de dente, produtos de higiene pessoal e colchões.

A transição ocorreu com a presença do diretor-geral das penitenciárias que compõem a 7ª Região Integrada de Segurança Pública (Risp), o Coronel QOR PM Murilo Bento Foschete e do delegado da Polícia Civil, Irineu Coelho. Segundo o coronel, a medida permite a liberação dos policiais civis e militares para o cumprimento de suas funções constitucionais de investigação e policiamento ostensivo, além de oferecer programas e procedimentos mais humanizados para a ressocialização do detento.

“Assumimos a cadeia com muita tranquilidade e recebemos o apoio do prefeito, das Policias Civil e Militar, dos juízes e promotores. O sistema Suapi tem condições plenas de atender os detentos de forma disciplinada, dando acompanhamento médico e psicológico contínuos, e ainda dando um advogado para acompanhar a execução da pena, tendo quem o assista e oriente. Com esse sistema é muito provável que o detento saia daqui muito melhor do quando entrou”, concluiu.

Com a mudança, a Cadeia da cidade de Iguatama foi desativada, e os 16 detentos foram transferidos para Arcos. Segundo Foschete, o local não tinha infraestrutura e colocava em risco a segurança de moradores, também por causa de sua localização. Os seis agentes penitenciários que trabalhavam na unidade foram transferidos para o presídio de Arcos. Ao todo, 100 detentos estão detidos no local, estando oito deles no regime de albergue.

Demora

Em Arcos, a promessa de que o sistema seria implantado, acontece desde 2009, ano em que a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) fez uma série de exigências para que a Suapi assumisse a cadeia de Arcos. Na época, a Prefeitura investiu R$ 100 mil em reforma e adaptação do espaço, atendendo exigências da Seds.

Atualmente, a Suapi é responsável por 136 unidades prisionais que abrigam cerca de 48 mil presos. Com isso, aproximadamente 85% de toda a população carcerária do Estado já estão sob responsabilidade da Subsecretaria de Administração Prisional.



Fonte: Últimas Notícias

Nenhum comentário