Usuário de drogas é assassinado com tiro na cabeça e corpo encontrado em avançado estado de decomposição

Uma grande movimentação policial chamou a atenção de curiosos e da imprensa na tarde desta quarta-feira (26), no final da Rua Campo Belo, na Vila Sinhô, em Pará de Minas. Era o registro de mais um crime de homicídio na cidade.
 
Na área de serviço de um barracão foi encontrado o corpo do desempregado Leandro Ferreira Duarte, que tinha 28 anos. A vítima trajava um short e uma camisa, e o corpo estava em avançado estado de decomposição. A polícia estima que Leandro morreu na noite de segunda-feira (24).
 
Jairo Martins Duarte, tio de Leandro, foi um dos primeiros a ver o sobrinho morto. Ele diz que o rapaz era viciado em crack e provavelmente foi morto por causa das drogas.

O pai de Leandro, Teodoro Leite Ferreira, também esteve no barracão e disse que o filho não tinha qualquer problema até se envolver com as drogas. De acordo com ele, após ser dominado pelo crack, o rapaz perdeu a esposa e filho, e passou a andar com indivíduos supostamente envolvidos com o crime.

Teodoro pede que a Polícia Civil de Pará de Minas descubra a autoria do crime e que a justiça seja feita.

O delegado de Homicídios, doutor Francis Diniz Guerra, dois investigadores e o perito da Polícia Civil estiveram no local onde o corpo foi encontrado. Inicialmente, o delegado passou a trabalhar com as hipóteses de homicídio ou overdose.

O corpo de Leandro foi removido para o exame de necropsia, que terminou somente na noite desta quarta-feira. O médico legista responsável pelo exame encontrou um projétil de arma de fogo na cabeça de Leandro, o que confirma o crime de homicídio.

Durante a dependência química, o jovem passou por duas fazendinhas de recuperação, mas infelizmente não conseguiu abandonar o vício nas drogas. Leandro Ferreira Duarte morava sozinho no barracão da Rua Campo Belo e sempre era visitado pelos parentes.

A Homicídios de Pará de Minas já trabalha com alguns suspeitos e denúncias anônimas sobre os prováveis assassinos podem ser feitas pelo telefone 197 ou pelo Disque 181.


Fonte: JC Notícias

Nenhum comentário