Homem é encontrado morto com três perfurações em Nova Serrana

Um homem foi encontrado morto com três perfurações de arma de fogo na manhã deste sábado (5), no Bairro Marisa, em Nova Serrana. A Polícia Militar (PM) informou que chegou ao local após denúncia anônima. Com este registro, segundo a Polícia Civil, já foram contabilizados 21 homicídios na cidade.

Ainda segundo informações da PM, o corpo ainda não foi identificado, já que a vítima estava sem documentos. Por isso, não foi possível informar a idade e nem se a vítima tinha passagens.

Nova delegacia
Foi inaugurada na quinta-feira (3), em Nova Serrana, a 5ª Delegacia Regional de Polícia Civil. A expectativa é de que o local contribua para a redução do índice de criminalidade no município, pois novos policiais, delegados e investigadores devem atuar na cidade.

Nova Serrana já é terceiro município mais violento do estado, segundo a Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). De janeiro até o momento foram registrados 21 homicídios na cidade. Em 2013 foram 36 homicídios. Os dados são da Polícia Civil da cidade.
 
Protesto
Diante da insegurança, moradores e comerciantes do Bairro Romeu Duarte realizaram um protesto contra o aumento de violência na cidade. Eles participaram de uma passeata e percorreram ruas onde são registrado mais casos de crimes.

Moradores foram para as ruas da cidade
(Foto: Reprodução/TV Integração)

De acordo com a Polícia Militar, a maioria dos crimes cometidos este ano estava relacionada com o tráfico de drogas. Os principais suspeitos são menores. "Percebemos que muitos dos suspeitos de crimes violentos são reincidentes. Na cidade não temos uma centro socioeducativo para encaminhar os adolescentes, então muitos voltam a praticá-los”, informou o tenente-coronel Paulo Sérgio Silva.

Para o delegado Irineu José Coelho, o aumento do número de delegados e policias vai ampliar as investigações na cidade. “A partir da inauguração da Delegacia Regional temos um posto de perícia e com esse espaço maior contaremos com mais investigadores no combate a violência”, concluiu.


Anna Lúcia Silva
G1 Centro-Oeste de Minas

Nenhum comentário